Homenagem ao Autista

O Autista (Uma jornada de amor)
Vivo num mundo que você não compreende
Vejo muitas coisas que gostaria que visse
Amo, amo muito, tudo que alcanço neste universo
Universo único e fantástico.
Mas para que você quer compreender ,meu mundo?
Nunca verá o que eu vejo
Amarás sim, mas... o comum
Esse mundo é meu.
Por relance te vejo a minha frente
Te desconheço, não quero te ver
O meu mundo é mais bonito
Mas introspectivo.
Vivo nas estrelas, neste céu imenso
As vezes, numa estrela cadente, chego a você
Mas volto correndo
Não adianta me chamar.
Meu mundo gira mais que o seu
Meu mundo tem mais brilho que o seu
Por isso não quero sair dele
Me deixe aqui.
Eu vim lhe mostrar isso tudo
Mas você não me entende
Você vê seu mundo como o certo
Por isso volto mais cedo para o meu.
Me perdoe, por não conseguir
Fazer você me entender
Me perdoe, por meu regresso
Mas tentarei em outras casas
E em outros lugares,
Fazer com que me compreendam.
Me perdoe, já que a minha família
não me entende, e eu
Mais uma vez, não consegui te mostrar o meu mundo
Tentarei voltar em outro lugar
Para completar minha jornada de amor. 


*Autor desconhecido. 

Poema encontrado no blog: http://pensamentostextospoesias.blogspot.com/2008/02/o-autista-uma-jornada-de-amor.html

2 comentários:

Cacá - José Cláudio disse...

Bonito isso, Ana. Acno que os autistas como disse o José Régio: "amam o longe e a miragem", algo fora de nosso alcance de certinhos para o mundo. Um abraço. paz e bem.

Sabor de Pitanga disse...

Existe muito mais "autistas" no mundo do que nós, "neurotípicos", pensamos.

Amanhä vou tentar achar alguns nomes de pessoas "ilustres" para colocar aqui.

Normalmente sao excelentes esposos e esposas. Refiro-me ao autista "leve"...

Abração, Cacá.

P.S. Engraçado, sempre que estou cozinhando, lembro-me de você!

Eu adorooooooo cozinhar e inventar receitas!!! rsrsrs