Cemitério da Piedade (?) em Estância

                                        Münster,  02.05.2011
 
Quando fiz a primeira denúncia, sobre manipulação de cadáveres, no referido cemitério, em novembro de 2010, supunha que estava sendo, realmente, a primeira a denunciar! Hoje à tarde, porém, pesquisando na internet, encontrei esta matéria (abaixo) que, foi publicada meses antes de eu tornar este caso público, através da imprensa, sobre o tenebroso e macabro abuso que vem acontecendo lá, na cidadezinha de Estância!
Isto significa que as autoridades já estavam sabendo, desta pouca vergonha e, como sempre, fizeram vista grossa! Como continuam fazendo até agora… até mesmo o padre, responsável pela paróquia, não deu ouvidos ao que eu falei por telefone, mas, seu nome está referido no artigo do Cinform do dia 23.01.2010, então ele já sabia!… fico em dúvidas agora, se a ligação que fiz ao mesmo foi, realmente, interrompida por falha técnica ou ele interrompeu por nao querer se envolver com os problemas da comunidade, pois, ao estarmos falando “caiu a ligação” e, imediatamente, voltei a chamar, insistentemente, e ninguem mais atendeu! Isso é comportamento de um padre? O bispo também foi procurado por mim e, nem sequer atendeu ao meu apêlo!!! Igreja católica, não chegam os escândalos com pedofilia, abuso sexual, homossexualismo, etc.? E, vocês ainda tratam os “fiéis” assim, com tanto descaso?… Quantas vezes liguei para o bispo e  falei com sua secretária, mandei emails, como me foi solicitado por ela e, sem nenhum retorno!?!
Depois desses escândalos todo será que vão continuar dizendo que o cemitério da “Piedade” (?), pertence aos “Irmãos do Santissimo”? E cadê esses “irmãos” os principais responsáveis pelo cemitério…e a palavra Santíssmo merece está aqui, misturada às ações macabras do cemitério que, cheiram mais a satanismo do que outra coisa?
Dia 19.04.2011, a senhora, Izaira Ramos Oliveira, que encontrou o corpo de seu pai, retirado da sepultura com apenas 01 ano de morto e jogado no depósito, como “um lixo humano”, embora tenha alugado a sepultura, por três anos, denunciou também o referido cemitério e, por que o senhor Jorge Contador, continua ainda na administracao? A população estanciana, tem que continuar vivendo este abuso por mais tempo? É preciso que aconteçam mais casos iguais ao da Familia Pitangueira, Familia Ramos, Familia Santos, e tantas outras que, por medo se calam?
Padre, bispo, prefeitura (onde anotaram meu telefone, dizendo que “o prefeito entraria em contato comigo, assim que retornasse da sua viagem”… estou esperando, aqui sentada!) demais autoridades, vocês são responsáveis, também, pelos problemas da cidade, pois fazem parte dela, mas, parece que estão pouco se lixando para o que vem aí acontecendo!!! É mais cômodo dizer que “o caso pertence somente ao Ministério Público” e virar os olhos para o lado, a fim de não ver a “massa fermentada” que há muito jogaram diante do ventilador. Fica mais fácil dizer nos veiculos de comunicação que, “as denúncias, repercutem mal para a cidade de Estância” sem no entanto, acabar com o mal que vem ocasionando essas denúncias!
Depois de tudo isso, resta-me dizer: sinto uma enorme VERGONHA ALHEIA ! Vergonha por ver o nome de Estância mergulhado num poço de escândalos, vergonha por saber que Estância está à deriva, vergonha por ver “Jorge Contador”, dando entrevistas por trás de uma sombra negra, sem querer mostrar a cara e, atropelando as palavras, por não saber mais o que dizer; tentando justificar o injustificável! vergonha por algumas  pessoas não possuirem brio e defenderem, de alguma forma, sua cidade com seu dever de cidadão! “A união faz a força” e se o povo quisesse, ele, Jorge Luiz de Andrade Santos, “O contador”, já teria sido afastado do cargo que, irresponsavel e criminosamente desempenha…
Povo de Estância, quantos de vocês ao lerem meus artigos, acharam que eu estivesse “louca” inventando uma história macabra dessas, uma história que combina mais com “ritual de missa negra” do que com um cemitério de uma cidade de interior que, pertence aos “Irmaos do Santíssimo”… é realmente difícil de conceber que tudo isso seja verdade! mas, o ser humano é capaz de tudo e muito mais… a verdade está aí diante de seus olhos é só querer enxergar. Só resta vocês que estão vivendo o problema muito mais de perto do que eu (encontro-me a 10 mil quilômetros de distância, mas, tomo mais atitudes do que muitos que vivem na cidade), tomar uma posição e acabar com esta pouca vergonha!
Meus agradecimentos, mais uma vez, ao vereador Dominguinhos, ÚNICO a tomar uma atitude e que acreditou na minha denúncia e no meu apêlo!
Anamaria Pitangueira

 
Obs.: Não estou aqui, de maneira alguma criticando DIRETAMENTE o prefeito atual, pois, nem sei se ele recebeu a noticia das minhas ligações, mas no meu entender a prefeitura é responsável pelo bom andamento da comunidade. Todavia, quero deixar claro que, assim fica difícil resolver o problema, uma vez que as pessoas e funcionários não são, muitas vezes, sérios!!! Com os “religiosos” eu tive contato mais direto (por email e telefônico), portanto, o motivo da indignação ou melhor dizendo: a minha decepcao!!! 


*Hoje: 07.05.2011, depois de ter publicado esta postagem aqui e, por não ter podido antes modificar seu conteúdo, a pedido da minha irmã mais velha ("para não ferir as pessoas"… desde quando a verdade deve ferir!?) e, antes que saisse em jornais, rádios etc., tomei conhecimento (hoje cedo) que ontem (05.05.2011) leram esta matéria no rádio, tornando-a pública, porém, sem a minha autorização, mas, como não tenho nada a temer, pois o que cito aqui, é NADA MAIS DO QUE A VERDADE manterei a mesma no Blog. Alertando, porém, que nao é permitido por lei, copiar nada em sites, blogs etc e sair assim divulgando, sem a devida autorizacao; E EU NAO AUTORIZEI A NINGUEM FAZER ISSO, DEIXO BEM CLARO!… Isso pode dar processo!!!
 
Matéria que saiu no Jornal Cinform em janeiro de 2010, portanto, meses antes da minha primeira denuncia, em novembro de 2010! E ninguem tinha conhecimento desse caso? Difícil de acreditar!!! Leia a matéria transcrita do Jornal Cinform que, por acaso encontrei na internet:

Transcrito do Jornal Cinform:
Noticias – Cultura e Variedades –23.01.2010 – 11:00
Cemitério de Estância é cenário de dúvidas
A história começa com o sepultamento do comerciante Manoel Cardoso dos Santos, no dia 2 de janeiro de 2004, no Cemitério Nossa Senhora da Piedade, em Estância. “Alugamos uma gaveta para que o corpo do meu pai ficasse durante três anos. Em 2007, fizemos a renovação do aluguel até janeiro de 2010. Vencido o prazo, fomos novamente renovar por mais três anos. Eles receberam o dinheiro, e só depois descobrimos que há mais de um ano o mesmo túmulo tinha sido vendido para outra família”, relata o contabilista Flávio Nascimento Cardoso, filho de Manoel Cardoso.
Para surpresa dele e da família, os ossos do seu ente querido tinham sido retirados do túmulo e transferidos para um quartinho nos fundos do cemitério. O coveiro José Soares, o Zé Bonitinho, confirma a migração da ossada há, mais ou menos, dois meses antes de ser enterrado Cristóvão Martins dos Santos, no dia 5 de novembro de 2009. “Mandaram eu abrir e tirar os ossos. E foi isto que eu fiz”, afirma Zé Bonitinho.
Flávio Cardoso voltou ao cemitério, pegou os ossos do pai e dirigiu-se até o município de Cristinápolis para enterrá-los. Mas durante aquela peregrinação fúnebre, uma dúvida surgiu: “como posso ter certeza se os ossos que estavam lá são ou não do meu pai, se os encontrei jogados dentro de um saco em um lugar qualquer? Somente com a exumação deles poderei ter certeza. Se não tivesse tido o cuidado de ir lá, os ossos do meu pai ficariam à toa como outros que vi: sem identificação, sem nada”, declara Flávio. 

EXUMAÇÃO
O coveiro Zé Bonitinho garante que o serviço que faz é bem feito e não deixa de revelar sua contrariedade diante do questionamento de Flávio. “Os ossos são do pai dele, sim, porque eu mesmo os tirei de dentro da cova”, diz. A reportagem do Cinform esteve no município de Estância, na quinta-feira, 14, e conversou com Maria Lisboa Martins, viúva de Cristóvão Martins dos Santos.
Munida de alguns papéis e de muita receptividade, ela comprovou que no dia 3 de dezembro de 2008 adquiriu a gaveta de número 1.641 no Cemitério Nossa Senhora da Piedade. A declaração de posse foi emitida pelo provedor da Irmandade do Santíssimo Sacramento, Jorge Luiz de Andrade Santos.
Naquele documento, consta que Maria Lisboa Martins e família pagaram R$ 2.300 mil em parcelas como forma de adquirir o túmulo, descrito como ‘jazigo perpétuo’. “Recebi Jorge aqui, em minha residência. Foi ele quem fez todos os trâmites de pagamento e trouxe a declaração de posse. Lamento por tudo isto e acho que Flávio Cardoso tem razão em estar preocupado. Se estivéssemos no lugar dele, faríamos o mesmo”, comenta a viúva.
O Cinform tentou localizar Jorge Luiz de Andrade Santos, mas foi informado que ele estava em repouso por motivos de saúde. O padre José Ribeiro, responsável pela Diocese de Estância, explicou que o cemitério não pertence àquela instituição católica, e também afirmou que o responsável pela administração do cemitério é mesmo Jorge Luis de Andrade Santos, que responde pela Irmandade do Santíssimo Sacramento.
A única pessoa localizada pela reportagem para prestar esclarecimentos sobre o caso foi José Paulo de Araújo, que se apresentou como ‘uma pessoa que trabalha voluntariamente, ajudando na administração do cemitério’. Ele confirmou as informações dadas pelo denunciante Flávio Cardoso, mas não soube responder o porquê de toda esta confusão. “Estou por aqui há uns quatro anos e nunca vi nada assim”, destaca José Paulo.


5 comentários:

Georgia disse...

Ana tem mesmo que denunciar.

Sabor de Pitanga disse...

Rapaz, se voce souber da confusao!!! Eu estou envilvida nisso desde 2009, quando tomei conhecimento do que ocorreu com minha familia, mas, minha irma sabe desde 2005 e nunca me disse... entao apelei pra tudo e todos e o descaso é enorme... nao pode ficar assim! Enterrado duas pessoas no mesmo lugar, retirando os cadáveres com menos de um ano, a fim de ganhar grana de todas as partes... um assalto mesmo à mao armada e a sociedade e justica até agora nao fez nada!!! Até pro fantástico eu já liguei, mas depende da TV Sergipe para poder chegar ao fantástico! Só que eu mexe meus pauzinhos!!! Nao me incomodo que me chamem de Cidinha Campos... quem me dera ser ela!!! rsrsrs

Absurdo total!!!
Beijos

Sabor de Pitanga disse...

Vixe, quanto erro na minha postagem!!! Escrevi e nao reli... mas vai ficar assim mesmo!

Mimirabolante disse...

Menina....que horror !!!!kkkk....fiquei até assustada e pensei:ué??/cliquei em blog errado???Passada, a brincadeira,vc está verta.....isso não pode acontecer.....eu tenho jazigo perpétuo,desde que nasci,lá tem os ossos do bisavô e tds as gerações,pois bem,andou destruído e eu gastei uma grana(nós,a família )para recuperar e a quem reclamar??????
Olha,aradeço o seu carinho e quero que vc saiba,que estou sempre por aqui......leio,acompanho e não consigo por vzs deixar um comentário.......problemas na conexão do pc......Feliz Dia das Mãse !!!!bjcas

Sabor de Pitanga disse...

É Monique, um caso muito triste. Parece mais coisa de filme de terror. E o administrador ainda acha que está certo. Na cidade tem muita gente na mesma situacao, mas tem medo de reclamar... muita alienacao junta!!! Quando estou certa, vou até o fim! Eles brincaram com coisa séria, entao que paguem agora pelos seus erros...

Nem dá pra contar tudo o que vem acontecendo...

Bjs